Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

II PASSEIO DA TASCA DO XICO

Domingo de manhã, o primeiro contacto com o frio deste Outono/Inverno de 2007. No Pinhal Novo que fica ali para os lados de Palmela, fui ao II Passeio da Tasca do Xico - a propósito, um nome bem peculiar para um passeio! Desta vez fui com mais 3 colegas: O Miguel, o Zé e um estreante nestas coisas, o Moura. O passeio foi guiado durante algum tempo e depois era andamento livre... O Miguel assim que abriram alas, disparou e fugiu para nunca mais ser visto... Mais tarde telefonou a dizer que já estava em casa da sogra a almoçar, ou qualquer coisa do género: Nós ainda no Pinhal Novo! Até aos 25 Km andei mais ou menos junto com o Zé e o Moura, depois do abastecimento e numa subida mais técnica aproveitei as potencialidades da StumpJumper neste tipo de pisos e descolei dos outros companheiros, tendo feito uma espécie de contra-relógio até ao final, com direito a engano no percurso e tudo. O percurso era bastante agradável com alguns singletracks espectaculares e não havia ponta de lama! Desta vez deu para conhecer, ver e apreciar um pouco da Serra da Arrábida: de facto e como desconfiava, até pelo que tenho ouvido dizer, muitas potencialidades para o BTT - mas sem chuva/lama... Também deu para ficar com uma ideia do elevado número de pessoal que por lá pedala ao Domingo. A prova acabou por correr bem para todos nós e acabei por encontrar um colega do BTT Lisboa o Rui, com quem já me tenho cruzado em alguns passeios. Vi-o na partida e quando cheguei já ele ia para ir tomar banho... é muito andamento!  A StumpJumper portou-se muito bem e desta vez não houve furos. Na parte final foi engraçado o despique que tive com um colega, apanhei-o no final da  subida para Palmela, depois a descer e em areia, fomos andando um ao lado do outro, quando o piso passou a plano e era para rolar ele fugia e só o conseguia apanhar quando havia uma subidazita, mas até ao fim era sempre a rolar e lá acabou por chegar à minha frente. Houvesse mais uma subida igual à de Palmela e ele nunca mais me via, mas rolar não é mesmo para mim!  Uma palavra ao colega Moura, que para quem nem bike tem - foi com uma emprestada, fez os 50 Kms sem luvas e como se fizesse aquilo todas as semanas... Assim é que é!

Zé, Miguel, Moura e Eu

 

O Rui e a sua máquina poderosa...

Pessoal do Algarve


publicado por LunarCaustic às 21:40
| comentar
1 comentário:
De guida a 12 de Dezembro de 2007 às 21:28
Que linda foto esta última! realmente passam por paisagens deveras interessantes...com que então isto são os vossos passeios?


Comentar post

posts recentes

DIAS QUE SE FECHAM

INTERVALO QUASE DOLOROSO

NADA ACONTECE

UMA PASSAGEM PARA UM OUTR...

ÀS VEZES...

LISBOA DOWNTOWN 2010

IMAGINANDO COISAS

NÃO HÁ NADA A FAZER: DOMI...

NUM DIA IGUAL AOS OUTROS

The world is full of most...

TEMPO SUSPENSO

ATRAVESSAR FRONTEIRAS

O NEVOEIRO DE SINTRA

CROSS COUNTRY NA SERRA DO...

THE FIRST RIDE

THERE SHE IS : COMMENCAL ...

O TEMPO QUE PASSA NA SERR...

ANTÓNIO SÉRGIO (1950-2009...

TO DO OR NOT TO DO...

O QUE SE LEVA DE SINTRA

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

links

Estética
Contador de acesso