Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

1ª MARATONA DE ARGANIL

212 participantes numa prova que prometia muito face às enormes subidas anunciadas. Com o Rui fomos a rolar desde Arganil até ao ponto de partida a cerca de 4 kms, o que acabou por servir para aquecer (às 8 da manhã estava fresquinho!). Os primeiros 4 kms da prova, em partida lançada, foram planos e em alcatrão, o que podia enganar os mais incautos, pois o resto da prova não tinha nada a ver com isto, de qualquer modo valeram para aquecer o pessoal para o que aí vinha…que não era pouco! Eu e o Rui partimos cá atrás e viemos a fechar até começar a terra e as subidas. Depois, e marcado o nosso ritmo, lá fomos ultrapassando algum pessoal naquelas subidas sem fim… Ainda antes do 1º abastecimento, que já ficava no topo da serra, e como me sentia bem, decidi apertar um pouco mais e se no início o Rui me acompanhou, não tardou que ficasse um pouco para trás. Cheguei ao abastecimento sozinho, comi uma banana e parti para a subida ao posto de vigia. Neste percurso passei mais alguns concorrentes e quando me preparei para começar a descer pensei: agora é só ter cuidado para não cair e está feito. A descida maior correu bem, rápida e sem sustos, contudo muito fatigante para ser feita numa bike rígida, aqui a StumpJumper tinha dado um grande jeito… Numa outra descida, tal a velocidade ou distraído, fui em frente sem atentar às marcações e, claro, depois de me aperceber, toca a voltar para trás sempre a subir e foram quase mais 4 kms, metade dos quais a subir. No gráfico da prova esta acabava em descida e com 40 Kms. Eu, apesar de conhecer os sítios por onde andava, não estava à espera de quase mais 10 Kms (e mais algumas subidas!), tanto que no último abastecimento nem parei pois pensei: é já ali. Não era! Não era já ali e os últimos kms fi-los já com algum  sofrimento e em nítida perca. Depois ainda tive de ir a pedalar de novo até Arganil… Acabei por ficar em 54º com 3H37M. Ao Rui a coisa não correu muito bem pois teve cãibras e chegou ao fim num sofrimento imenso. Ficou em 74º com 4H11M, ele que na semana passada fez uma prova execelente na Maratona do Cartaxo, onde me deu alguns 15 minutos…
Foi uma prova sem a StumpJumper, mas em que a rígida se portou muito bem. Não tive furos, não houve quedas nem sustos e, tirando o engano de percurso e o grande “empeno” final, correu tudo bem. O percurso era ao meu gosto (só faltaram mais uns singletracks), estava bem marcado - que não bem medido - o tempo ajudou (apesar de lá no cimo da serra ter apanhado com algum vento forte) e o almoço final decorreu bem, em ambiente informal e ao ar livre, onde até houve direito a prémios para as melhores frases alusivas ao evento e, imagine-se, um presunto para o último classificado! Havia de ser lindo se tivessem divulgado isto…. A substituição da t-shirt da moda cheia de publicidade a isto e àquilo, por uma colher-de-pau típica da zona, também acho que foi uma boa ideia. De parabéns a organização, pois em pouco tempo, conseguiu organizar tudo bem organizado, o que é sempre de louvar.
Ficam algumas fotos:
Eu e o Rui antes da partida
Muita pinta...
Boa disposição evidente
O Pedro Lopes que teve um execelente desempenho
A este senhor passei-o duas vezes e mesmo assim ficou à minha frente... (Acho que faz parte da organização!)
Em grande estilo o amigo Catarino
Aqui com o Pedro
Ainda não tinham acordado lá muito bem...
Um aspecto da partida
No 1º abastecimento já com mais de metade da serra feita
A chegada
Cansado ...
O Rui quando chegou com um ar esquisito...
Já com banho tomado na companhia do Rui e do Luis Vicente, amigo de longa data que há muito tempo não via.
Um aspecto do almoço
O pessoal sempre bem disposto
Alguns dos organizadores...

publicado por LunarCaustic às 23:18
| comentar

posts recentes

DIAS QUE SE FECHAM

INTERVALO QUASE DOLOROSO

NADA ACONTECE

UMA PASSAGEM PARA UM OUTR...

ÀS VEZES...

LISBOA DOWNTOWN 2010

IMAGINANDO COISAS

NÃO HÁ NADA A FAZER: DOMI...

NUM DIA IGUAL AOS OUTROS

The world is full of most...

TEMPO SUSPENSO

ATRAVESSAR FRONTEIRAS

O NEVOEIRO DE SINTRA

CROSS COUNTRY NA SERRA DO...

THE FIRST RIDE

THERE SHE IS : COMMENCAL ...

O TEMPO QUE PASSA NA SERR...

ANTÓNIO SÉRGIO (1950-2009...

TO DO OR NOT TO DO...

O QUE SE LEVA DE SINTRA

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

links

Estética
Contador de acesso